Pular para o conteúdo

22 de outubro de 2008

1

Marta Suplicy à beira de um ataque de nervos

por cila schulman

Perigo, mulher à beira de um ataque de nervos. Hoje à tarde, no programa de propaganda eleitoral na televisão, Marta Suplicy (PT) ameaçou que sua vingança será maligna contra o adversário Gilberto Kassab(DEM) no debate da TV Globo, sexta-feira.

Kassab se saiu melhor do que Marta no enfrentamento da TV Record, o penúltimo deste segundo turno. E marcou mais um ponto no dia seguinte, quando sua equipe de marketing editou o evento com maior competência do que a dela no programa eleitoral de televisão.

Desde então, Marta sua o chemisier correndo atrás de mais esse prejuízo. Hoje, seu programa continuou a checar se Kassab disse a verdade trasanteontem.

Por exemplo. Kassab anunciou no debate que faria uma visita às obras do CEU da Vila Formosa. Mas, como o clima nas ruas anda mais aquecido do que interessa ao líder das pesquisas, o candidato à reeleição preferiu proteger-se de qualquer fato novo fazendo uma visita virtual à obra.

No lugar de Kassab, Marta é que foi ao local do crime. E em vez de duelar com o adversário, viu-se barrada no baile pelo capataz da obra. Caiu no choro. E exibiu suas lágrimas no programa eleitoral.

A tristeza de Marta deve-se ao fato de que a vontade soberana do eleitor aponta na direção de Kassab, conforme atestam todas as pesquisas de intenção de votos. Mas, na opinião dela, a eficiência de Kassab está em sua propaganda, e não em sua gestão como prefeito.

Marta fez uma campanha impecável no primeiro turno. Ela era a líder absoluta das pesquisas e seu programa eleitoral na televisão refletia seu momento de glória. A derrota na urnas subiu à cabeça da campanha de Marta e seu reino desandou por inteiro na última fase da disputa.

Agora ela deu pra culpar a propaganda de Kassab por suas agruras. Tentou acertar um tiro até no singelo Kassabinho, personagem inspirado no original, com tintas do Jimmy Neutron, o menino gênio da série infantil. O mascote deu a Kassab o que seria difícil ele conquistar no tempo recorde da campanha: simpatia e empatia. Quem é que resite a um cartum? Quem é o maluco que invade a Parada da Disney para atirar no Mickey? Marta, que alertou o eleitor para não se deixar seduzir por pelo boneco da campanha adversária.

Ei, você aí do teclado que não gosta de humor nem de leveza com um assunto tão sério como o nosso destino eleitoral: campanha também é comunicação e comunicação também é entretenimento. Ganha o candidato que tem mais competência para fazer política. Mas colabora a marqueteiro que traduz e aproxima o candidato do eleitor. Com leveza e humor, senão ninguém aguenta. Tenho dito.

Agora, Marta aposta seu esvaziado pacotinho de fichas no debate da Globo. O evento mais frio das campanhas. Aquele que engessa os candidatos a discutirem questões administrativas metade do tempo. O que não tem pergunta de jornalista. O que não repercute com a rapidez necessária para formar opinião até o dia de uma eleição que não esteja indefinida. O último refúgio da segunda colocada.

Cila Schulman é jornalista e coordenadora de comunicação e estratégia de campanhas eleitorais

1 Comentário Comente
  1. Paula T. Silva
    out 23 2008

    Vc viu o problema da marta no debate? Veja no site http://www.angelodacia.blogspot.com, parece que ela ficou com algum problema na boca!

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Observação: HTML é permitido. Seu endereço de e-mail nunca será publicado.

Assinar os comentários

%d blogueiros gostam disto: