Pular para o conteúdo

29 de novembro de 2008

Hospital das Forças Armadas começa a ser montado em SC

por cila schulman

Hospital irá funcionar na BR-101, no trecho Itajaí-Ilhota.
Pelo menos 19 permanecem desaparecidos, segundo Defesa Civil.

Do G1, em São Paulo, com informações do ClicRBS (*)

Aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) transportaram neste sábado (29) para a cidade catarinense de Navegantes parte da estrutura do hospital de campanha que começa a ser instalado na BR-101, no trecho Itajaí-Ilhota, para atender à população dos municípios mais atingidos pelas enchentes em Santa Catarina.

Saiba como ajudar as vítimas

O número de mortes causadas pela chuva que atinge Santa Catarina desde o fim de semana passado já chega a 110, segundo a Defesa Civil divulgou neste sábado (29). Mais de 78 mil pessoas deixaram suas casas. Pelo menos 19 permanecem desaparecidas. Ao todo, mais de 1,5 milhão de pessoas foram afetas pelas chuvas.

O Hospital de Campanha das Forças Armadas deve começar a funcionar na segunda-feira (1º). A primeira parte da estrutura chegou na sexta-feira (28) e pesava 10 toneladas. Neste sábado, chegaram os 40 profissionais de saúde entre médicos, enfermeiros e auxiliares, que irão trabalhar no local.

Equipamentos e médicos seguiram de caminhão para o local onde o hospital começou a ser montado.

O hospital foi colocado à disposição da população do estado por meio de uma parceria entre os Ministério da Defesa e da Saúde e tem capacidade para atender até 400 pessoas por dia.

De acordo com a Defesa Civil, o expediente será das 8h às 16h, enquanto houver necessidade de reforço no atendimento médico na região.

A estrutura do Hospital de Campanha é composta por enfermeiros, auxiliares de enfermagem, um cirurgião buco-maxilar e médicos com especialização em clínica-geral, cirurgia-geral, ortopedia, ginecologia, anestesista e pediatria.
O hospital também está apto a realizar exames de raio X e exames laboratoriais, que são essenciais para o diagnóstico de doenças infecto-contagiosas, como hepatites, leptospirose e febre tifóide.

Com quase 50 tendas e 30 leitos, a estrutura oferece ainda posto de triagem e um leito de UIT, o que permite a realização de consultas médicas e odontológicas, de cirurgias e de atendimentos emergenciais, ou, ainda, o encaminhamento para outras unidades hospitalares.

Medicamentos

Já chegaram a Santa Catarina, em vôos comerciais, as sete toneladas de medicamentos e insumos que elevam para 17 toneladas o material disponibilizado pelo Ministério da Saúde.
Os lotes incluem antibióticos, analgésicos, antitérmicos, material para curativo, luvas, cloro, soro e medicamentos de uso contínuo, para pacientes com diabetes e hipertensão, por exemplo, e são suficientes para atender às demandas farmacêuticas de 80 mil pessoas por três meses.

Novos deslizamentos

O diretor da Defesa Civil de Santa Catarina, major Márcio Luiz Alves, alerta que há risco de novos deslizamentos em Santa Catarina devido à chuva que voltou a cair no estado neste sábado (29).

A Defesa Civil vai interditar áreas que antes não apresentavam perigo, mas que, com mais chuva, agora têm chance de desmoronar. “Várias áreas de deslizamento estão como verdadeiras feridas, que provocam infiltração com mais facilidade e pode fazer com que o terreno desça com mais rapidez”, explicou.

A chuva deve permanecer ao longo do fim de semana e avança até a semana que vem, com a chegada de uma frente fria, que atrapalhará não apenas as operações de socorro e resgate nas áreas atingidas por enchente em Santa Catarina, mas também toda a logística de distribuição de alimentos e remédios, segundo Alves.

As aeronaves que fazem operações de socorro estão em solo pela dificuldade de decolagem, segundo Alves.

As regiões mais atingidas pela chuva no Estado são o Vale do Itajaí, a foz do Rio Itajaí-Açu, a foz do rio Tijucas, Grande Florianópolis e região Sul.

Leptospirose

A Secretaria da Saúde de Santa Catarina solicita doação de material para combate à leptospirose, doença comum em áreas inundadas por enchente.
Os agentes precisam de luvas, botas de borracha (do tipo galocha), água sanitária (para limpeza e desinfecção) e hipoclorito de sódio. Gaze e esparadrapo também são aceitos, desde que em embalagens lacradas.

As doações podem ser levadas à unidade da Secretaria da Saúde, na Rua Felipe Schmidt, 800, em Florianópolis. Durante o fim de semana, os vigilantes estão orientados a receber o material.

Voluntários

Os voluntários da área da saúde, interessados em auxiliar nos trabalhos com as vítimas das enchentes em Santa Catarina, precisam preencher um cadastro no site www.saude.sc.gov.br.

Estão sendo recrutados médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, entre outros profissionais da área.

A orientação é para que ninguém se desloque para fazer atendimentos sem o cadastro, pois é preciso organizar os grupos de trabalho, segundo as necessidades de cada região afetada.

Telefones úteis

A Secretaria de Saúde de Santa Catarina divulgou ainda uma lista de telefones úteis para atendimento aos atingidos pela enchente:
– Diretoria de Vigilância Sanitária da Secretaria da Saúde
(48) 3251-7891, 3251-7965, 3251-7892, 3251- 7962 – das 13h às 19h
– Centro de Informações Toxicológicas (Plantão 24 horas) – para casos de picadas de cobras ou insetos – 0800 6435252
– Ouvidoria da Saúde
das 7h às 19h – 0800-482800
– Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde
(48) 3221-8454, das 13h às 19h, em caso de dúvidas sobre leptospirose ou dengue
– Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) – 192
– Polícia Militar – 190
– Corpo de Bombeiros – 193
– Defesa Civil Estadual – (48) 3244-0600
– Defesa Civil Municipal – 199
– Celesc (energia elétrica) – 0800-480196
– Casan (água e esgoto) – 0800-6430195

Doações

As doações para as vítimas das enchentes já ultrapassaram R$ 3,5 milhões, segundo a Defesa Civil. Até agora, mais de 800 toneladas de alimentos e mais de 50 toneladas roupas foram arrecadadas.

Em virtude da falta de estrutura e logística, e pelas más condições das rodovias federais, estaduais e municipais de SC, a Defesa Civil pede para as pessoas que querem ajudar as vítimas das chuvas que façam as doações, preferencialmente, em dinheiro. Qualquer valor pode ser depositado.

Veja as contas para doações:

– Banco/Sicoob SC – 756 – Agência 1005, Conta Corrente 2008-7
– Caixa Econômica Federal – Agência 1877, operação 006, conta 80.000-8

– Banco do Brasil – Agência 3582-3, Conta Corrente 80.000-7
– Besc – Agência 068-0, Conta Corrente 80.000-0.
– Bradesco S/A – 237 Agência 0348-4, Conta Corrente 160.000-1
– Itaú S/A – 341, Agência 0289, Conta Corrência 69971-2
– Sicredi – 748, Agência 2603, Conta Corrente 3500-9
– Santander – 033, Agência 1227, Conta Corrente 430000052

Nome da pessoa jurídica é Fundo Estadual de Defesa Civil, CNPJ – 04.426.883/0001-57.
Alguns dos municípios afetados também abriram contas para ajudar suas comunicades afetadas, os números das contas e bancos podem ser consultados pelo 199 na Defesa Civil de cada cidade. No caso de Ilhota, depósitos podem ser feitos no Banco do Brasil, agência 3148-8/conta 90.000-1.

As empresas ou pessoas de outros estados que tiverem interesse em fazer doações para as vítimas das enchentes de Santa Catarina devem entrar em contato com o Departamento Estadual de Defesa Civil do Estado, pelo número (48) 4009-9885. As principais necessidades são de alimentos, água e produtos de higiene pessoal.

Os catarinenses devem ligar para 199 ou para a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional mais próxima do seu município.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Observação: HTML é permitido. Seu endereço de e-mail nunca será publicado.

Assinar os comentários

%d blogueiros gostam disto: